Como o Coaching me encontrou

02 Jun

Olhando minha vida a três anos atrás, tudo era comum e meio igual a vida de muitas pessoas que conheço. Eu trabalhava em uma multinacional onde permaneci por longos sete anos! Amava o que fazia lá, tanto que permaneço até hoje: treinar gente!
Eu acredito muito que o desenvolvimento humano acontece, entre tantas outras coisas, através da educação e exercitando nossas habilidades. Capacitar as pessoas, mostrar que elas podem ir muito além do que acreditam já era a minha paixão e eu tinha habilidade para isso, porém chegou um dia em que me cansei!
Sentia que faltava algo! Minha área era técnica com linguagem e abordagem comercial. Eu deveria falar de benefícios de produtos, argumentos de vendas, no entanto, queria falar de vida, de inteligência emocional, de como cativar os clientes percebendo os diferentes comportamentos humanos existentes...
Achei que aquele cansaço era necessidade de férias, fui viajar!
Realizei mais um sonho, conheci a Europa! Pensava que em meio aos muitos castelos e lugares sensacionais que visitei, contato com novas culturas e pessoas tão diferentes que eu, idiomas muito muito estranhos como o polonês e o bratislavo, minha inquietude passaria, mas não passou! Não era apenas cansaço, o que eu sentia era sim um grande descontentamento.
Eu não queria mais acordar infeliz, dirigir chorando até o trabalho e ser conformada por alugar o meu tempo para os chamados "empregos" que pagavam minhas contas, aliás, cada vez mais altas porque eu precisava impressionar muita gente naquele meio.

Voltei decidida e pedi demissão.
Alguns me acharam louca, afinal, esse era o caminho que os meus pais, os meus professores e os meus amigos acreditavam ser o certo. Todos diziam: “trabalho não é diversão, é só um meio de ganhar a vida”.

Mas no fundo, eu sabia que tinha que haver algo mais. Tinha que existir um outro caminho. Decidi então escolher esse outro caminho e optei por ser eu mesma, a dona do meu próprio cérebro e reaver a minha liberdade.
Começei uma jornada em busca desse conhecimento necessário! Fui atrás de novas capacitações, cursos, formações e entre tantos, fui achada por essa metodologia chamada Coaching que provocou uma verdadeira revolução em minha vida. Digo "fui achada", porque de fato foi assim que ocorreu! Em meio aos spams no meu email, um brilhou mais. Fui atraída a conhecer e paguei pra ver!
Valeu a pena! Essa metodologia me instigou, me provocou, me trouxe o autocontrole que eu buscava e acabei descobrindo também que tinha uma missão muito maior! Meu legado não era capacitas tecnicamente as pessoas, mas sim mostrar que o impossível é o novo normal e dividir com elas, as ferramentas que me permitiram transformar o impossível em realidade.
Esse caminho que escolhi pra mim mesma e que quero mostrar ao mundo é que trabalho pode sim, ser diversão, alegria e ajuda ao próximo.
Muito prazer, meu nome é Juliana Rassi, sou coach e hoje vivo auxiliando aqueles, inquietos ou temporariamente descontentes como um dia eu fui e que, não querem mais aceitar viver uma vida medíocre e sem propósito, mostrando que é possivel trabalhar e ser feliz ao mesmo tempo.
Nesse espaço você poderá se inspirar, motivar-se a escolher a sua própria vida, criar e recriar as suas próprias regras.

Juliana Rassi

Formada em Administração de Empresas pelo UNISEB e especialista em Desenvolvimento Humano de Gestores pela FGV, Juliana é coach certificada e membro do ICF, honrando, atuando e partilhando do código de ética regido por esta que é uma das mais respeitadas instituições regulamentadoras de Coaching no mundo, desde 2012 com certificações em personal, professional e executive coaching

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Av. D, esquina com Rua 9, nº 419, Ed. Comercial Marista, 4º Andar, Setor Marista, Goiânia - GO
Uncopyright - Todo o conteúdo deste site está no domínio público. Abro mão de quaisquer direitos de uso sobre meu trabalho. Se você quiser usar meu conteúdo, não se preocupe em me escrever pedindo permissão. Aqui está ela: use como quiser, mande para os amigos, imprima e cole por aí, copie no seu blog ou site à vontade. Se puder colocar os créditos e link para o meu site, fico agradecida. Mas não exijo isso. Meu objetivo é transmitir estas mensagens para o maior número de leitores possível, então, estou desapegando – dentre tantas outras coisas – dos meus direitos.